Descubra quem são as personas da sua marca e se comunique de maneira mais eficiente

Equipe Polvo
Equipe Polvo
06 de agosto, 2019

Saber com quem você quer falar é essencial para construir uma estratégia de marketing eficiente e com foco em resultados. Esse “quem” do seu negócio é o que chamamos de “persona”.

Determinadas com base em dados reais, como comportamento e características demográficas de clientes, a persona é uma representação fictícia de clientes reais de um negócio, como nome, idade, sonhos, motivações, desafios, medos, dores, etc. Aspectos específicos que direcionam toda a comunicação de uma marca.

A partir da definição das personas, o tom, estilo e tipo de conteúdo produzido pelas marcas têm mais possibilidade de passar a mensagem correta e atingir os resultados esperados. 

Desta forma, a influência do “quem” é responsável por determinar o direcionamento de cada campanha, incluindo a linguagem, plataforma e layout, que devem se encaixar nas características da pessoa a ser atingida. Não se pode, por exemplo, traçar uma estratégia de comunicação nas redes sociais digitais se a persona escolhida não acessa essas mídias. 

Características do potencial cliente são o ponto de partida na definição das personas

 

De forma geral, a classificação com base em gênero e renda são aspectos primordiais na definição das personas, que tem como ponto de partida características físicas e psicológicas. Em seguida, é necessário pensar nos assuntos que podem interessar a esse cliente, além de atividades que ele realiza no dia a dia, formação profissional e perfil de consumo.

Mas não é só isso! Os aspectos subjetivos são cruciais quando se considera cada campanha. São as questões como objetivos de vida pessoal e profissional, sonhos e frustrações que modelam a criação de uma estratégia de marketing.

O conceito e sua aplicação na prática

Além do aspecto mais macro do recurso (como definição de público, direcionamento de campanha e etc), há cenários nos quais existe a necessidade de aplicações mais específicas e direcionadas.

Por exemplo, quando gerentes de produto usam as informações das personas para projetar um aplicativo.

Ou o marketing se utiliza dos insights para pensar na comunicação que vai impactar, de maneira certeira, uma determinada audiência. 

Na rotina do gestor isso pode se manifestar de várias maneiras. A seguir, listamos algumas delas:

Empatia

Documentar os clientes envolvidos no processo de compra é importante. 

Porém, a forma de apresentá-los faz toda a diferença. Procure uma abordagem que gere empatia para quem está consultando aquelas informações, no sentido de expor todas as necessidades e anseios do lead. 

Conteúdo

As personas ajudam a determinar que tipo de conteúdo engaja mais. A partir daí, a missão de entregar material relevante e útil para seu público é facilitada – seja na construção ou interação com a audiência. 

Dinâmica

A ideia é que alguém possa desempenhar o papel de persona durante reuniões da empresa. Assim, essa pessoa poderá questionar, do ponto de vista do cliente, tudo o que está sendo discutido ali. 

Esse processo auxilia a refinar e ajustar, ainda mais, a ‘razão de ser’ do negócio.

Compartilhe esta notícia: