Como o case ‘Prata Fina’ pode ajudar você a decidir entre Magento e Woocommerce

Bruno Rodrigues
Bruno Rodrigues
07 de agosto, 2020

WooCommerce vs Magento – ambos apresentam uma gama de recursos excelentes, além de serem muito populares. Não é fácil escolher um vencedor e pesar as funcionalidades de cada plataforma.

Felizmente, todo o trabalho e aprendizado que a Polvo teve desenvolvendo o e-commerce da marca de jóias Prata Fina pode, e muito, ajudar você a tomar uma decisão informada.

Sabemos que não existe uma solução definitiva quando se trata de e-commerce, mas você sempre pode fazer a melhor escolha para as suas necessidades – contanto que você tenha tudo o que precisa à mão.

Mas o que é a Prata Fina?

Prata Fina é a maior rede de joias em prata do Brasil, com 65 lojas espalhadas pelas regiões sul e sudeste e que abriu a primeira loja física em 1998 na cidade de Curitiba, no Paraná.

Esse foi um passo importante para a construção de uma marca forte e que teve, no ano de 2009, a grande sacada e entendimento que era o momento de partir para um nível diferente: A construção da sua loja virtual.

Como a Polvo identificou a melhor opção para a Prata Fina? 

Lembra quando falamos, lá no primeiro parágrafo, sobre você fazer a melhor escolha baseado no que você quer para o seu e-commerce?

Então, nesta etapa você deve colocar no papel tudo o que acha imprescindível para a sua loja virtual.

É claro que cada plataforma tem seu grupo de fãs e defensores, e é provável que você esbarre em vários deles nas suas pesquisas pela internet. Não se assuste e nem se deixe levar pelos argumentos, muitas vezes agressivos, tal como torcedores de futebol defendendo seus times do coração.

Sendo assim, apenas foque nos recursos que o seu e-commerce deve ter para que o negócio funcione bem. Se você trabalha com moda, por exemplo, então a sua loja precisará controlar um estoque no formato de grade. 

E a entrega? Uma integração com transportadoras resolve? Ou seus produtos chegarão via Correios? Também deseja uma integração com o Mercado Livre, marketplace… Enfim, liste tudo e não esqueça nada.

Abaixo vamos auxiliar você nesse processo. Além da sua lista, faça o cruzamento de informações com um quadro de características gerais das duas plataformas:

 

Woocommerce Magento
Plataforma completamente grátis. Oferece versão gratuita e vários serviços premium.
Você encontra o seu próprio host. A versão da comunidade é auto-hospedada, mas suas ofertas premium incluem hospedagem.
Suporta produtos ilimitados. Permite adicionar produtos ilimitados.
Suporta quase todos os temas do WordPress e oferece uma infinidade de opções de personalização. Oferece um sistema baseado em temas e uma boa variedade de opções.
Vem com um sistema de extensão e centenas de opções. Suporta extensões e oferece uma ampla variedade delas também.
Inclui recursos básicos de segurança para proteger sua loja. Oferece recursos avançados de segurança, bem como patches dedicados para fechar quaisquer vulnerabilidades que possam surgir.
A plataforma é incrivelmente fácil de usar. Recomendado para usuários que possuem (pelo menos) um nível básico de conhecimento sobre desenvolvimento.


Além de não ter que se preocupar com códigos de programação, problemas com servidor, integrações, segurança, gateways e tudo o mais que decorra da administração de um e-commerce desse porte, o empresário poderá focar o seu tempo no marketing e outras questões de gestão. 

De maneira geral, a orientação é que você não tente tocar a sua loja virtual (sobretudo na plataforma Magento) sem suporte de uma agência ou profissional capacitado para tal.

No cenário que o dono do negócio não tem o conhecimento técnico, essa é a melhor opção. 

Agora vamos para uma análise mais profunda das duas plataformas

WooCommerce

WooCommerce é um nome familiar para a maioria dos usuários do WordPress, e está presente em cerca de 400.000 sites.

Quando você realiza a instalação do plugin, logo percebe-se as opções que o acompanham. Ele vem com quase todas as funcionalidades que a sua loja online precisa para operar bem.

Não só isso, ele ainda oferece alguns recursos bem avançados por meio de seu sistema de extensão.

Recursos:

  • Suporta um número ilimitado de produtos;
  • Vem com um sistema de extensão robusto;
  • Permite que você escolha quase todos os métodos de pagamento que você quiser;
  • Oferece dezenas de temas premium e gratuitos.

Prós:

  • Criação da loja é gratuita, além de despesas com hospedagem;
  • Curva de aprendizado boa, principalmente se você tiver alguma experiência com o WordPress.
  • Extensa documentação disponível para os usuários;
  • Contato com a equipe responsável pelo Woocommerce projeto, se precisar tirar alguma dúvida;
  • Integrado ao Google Analytics;
  • Inclui suporte a SSL, mas você precisará tirar seu próprio certificado.

Contras:

  • Se você não usa o WordPress, precisa aprender a mexer em duas novas plataformas;
  • Temas premium e extensões podem aumentar sem avisos.

 

Preço

Esta é uma plataforma totalmente open-source – qualquer um pode baixar e configurá-la no servidor de sua escolha. Posto isto, é importante ressaltar que as extensões premium da plataforma tendem a ser mais caras, e algumas até exigem assinaturas anuais. 

Além disso, os custos de hospedagem dependerão do tamanho da sua empresa e dos pacotes oferecidos pelo provedor.

Existem um monte de servidores de boa qualidade e que funcionam bem com o WooCommerce, como por exemplo o SiteGround e InMotion. Você assinar esses serviços por cerca de US$ 5-9 / mês.

Magento

Em comparação com o WooCommerce, que se apresenta como uma solução de entrada (direcionada para um público mais cru no manuseio deste tipo de plataforma e que administram lojas de pequeno porte), o Magento é mais voltado para empresas consolidadas e de grande porte, como é o caso da Riachuelo.

No entanto, isso não significa que as pequenas empresas não possam se beneficiar de suas funcionalidades. O Magento oferece tanto a possibilidade de uma personalização gratuita – que por si só já é muito poderosa – quanto uma configuração mais avançada e robusta para grandes empresas. 

Neste comparativo, vamos nos concentrar em recursos que contemplem mais o público de entrada.

Recursos:

  • Suporta número ilimitado de produtos;
  • Vem com o seu próprio sistema de temas e layout;
  • Inclui APIs eficientes que podem se conectar a qualquer solução de terceiros;
  • Traz interfaces de administração intuitivas, além de ferramentas para criação de produtos;

Prós:

  • Concebido para escalabilidade, o Magento não tem muitos problemas em servir grandes lojas;
  • Detalhes dos produtos de maneira mais fluída e rápida;
  • Check-out ativado por padrão;
  • Integração direta com o PayPal, Authorize.Net e Braintree;
  • Pode ser totalmente customizada;
  • Pode ser usada por pequenas e grandes empresas;
  • Pode criar templates customizados para páginas;
  • Tem suporte a SSL;
  • Versão 1.9.3 possui suporte GA

 

Contras

O Magento é mais voltado para desenvolvedores do que usuários comuns, apresentando uma curva de aprendizado muito acentuada. Por isso exige servidores mais robustos para hospedagem, além de conhecimento avançado em programação para customizar a loja.

Características gerais 

Como qualquer plataforma de e-commerce, você precisa ser capaz de ter um recurso de carrinho de compras, fazer o upload de produtos infinitos e categorizá-los. 

Você tem acesso a essas funcionalidades em ambas as plataformas. Porém, o que permite que você personalize ainda mais sua loja e ofereça aos seus clientes recursos extras ao comprar de você?

A resposta: Magento!

Inclusive também foi essa a escolha para a loja virtual da Prata Fina.

Com ele você pode vender e comparar produtos, além de adicionar códigos de desconto e usar um filtro avançado para navegar por eles. Sendo assim, se você tiver mais de uma loja poderá visualizá-la na mesma conta. Isso é ótimo para criar versões localizadas de sua loja.

O WooCommerce é mais simples, o que pode ser bom para quem está começando. Você pode avaliar produtos e apresentar os melhores vendedores ou itens de venda por meio dos widgets disponíveis, mas qualquer outra coisa mais complexa exigirá uma extensão. 

No entanto, tenha em mente que, como o WooCommerce é um plugin do WordPress, ele pode funcionar com uma variedade de outros plugins do WordPress. A navegação é sofisticada, mas não tanto quanto a do Magento, pois você só pode filtrar por um quesito de vez.

Segurança, preço e gerenciamento de produtos 

Da mesma forma que o desempenho, a segurança (ou falta dela) de uma loja virtual acaba impactando na experiência do cliente.

Nesse quesito, WooCommerce e Magento permitem que você implemente várias medidas de segurança, principalmente através de extensões e ajustes manuais.

Posto isso, considerando que nenhuma plataforma será 100% segura, o Magento passa a ser a melhor opção aqui, oferecendo patches de segurança sempre atualizados.

Mais uma vez, o Magento sai vencedor!

Se você ficou com alguma dúvida ou quer começar a desenhar um site, a Polvo tem os melhores profissionais para te auxiliar nisso! 

Entre em contato com a gente. 😉

Não deixe de conferir outras dicas em nosso blog clicando aqui.

Compartilhe esta notícia: